Aguarde, carregando

Linha de Produtos

A Mares tem uma história, a Mares faz história.

História de uma vida. Com mais de 30 anos de mercado, tanta experiência nos dá confiança para ousar sem se aventurar. A Mares se dedica em prioridade com seus parceiros comerciais, sejam clientes, sejam fornecedores.

E sempre estivemos na busca de resultados para nossos clientes, este é o ponto de dedicação mais importante em nossa empresa. Por isto, anos de pesquisa e aprimoramento resultaram em fantásticos materiais, produtos e máquinas para o mercado de gráficas, editoras, estúdios fotográficos, bureaus de impressão, comunicação visual, papelarias, designers e agências de publicidade.

Nós somos conhecidos e atuamos em todo o território brasileiro e grande parte da América Latina. Somos importadores e distribuidores credenciados das maiores e melhores marcas mundiais tais como: ICI-Imagedata, Mitsubishi Films, Sihl Toray. Arkwright, TechNova, Starcoating, Garware, entre outras. Lideramos boa parte do mercado brasileiro de vendas de papéis especiais, os quais destacamos: papéis fotográficos inkjet, papéis vegetais e transparências, laser-films, materiais para plastificação e mais uma gama de produtos com qualidade certificada, requinte e excelente performance.

Somos uma empresa responsável para com os clientes, consumidores e sociedade. Também somos responsáveis com o meio ambiente. Claro que lucro é importante para uma empresa, mas não é só isso que nos move. Participamos de projetos de proteção ecológica, ações de cidadania para o meio ambiente e redução de emissões. Também garantimos todo material que comercializamos contra defeitos de fabricação e também quanto a sua origem, que segundo nossos padrões deve ser de fonte confiável, legalizada e que também tenha compromissos com meio ambiente.

 

A Mares tem uma presença importante na Internet. A tecnologia faz parte de nosso negócio e desde o ano de 1999 estamos na rede mundial. Nossas linhas de vendas e negócios criaram uma demanda expansiva em nossa empresa. Temos sede própria e nossa logística conta com frota própria e armazéns de estocagem e distribuição próprios, o que nos torna ágeis e assertivos nas entregas.

Sede própria da Mares, bairro Ipiranga - São Paulo

 

 

 

Leia mais...
Recentes
leia mais +

 Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti.

País terá neste sábado Dia de Mobilização para Combate ao Aedes aegypti.

Neste sábado (13), ocorre em todo país um mutirão de combate ao mosquito Aedes aegypti. O objetivo é mobilizar a população para ajudar a eliminar os focos do inseto que transmite a dengue, a chinkungunya e o zika.

A prevenção é a única arma contra a doença.

A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

 

O governo federal promove neste sábado (13) o Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti. A ideia é mobilizar famílias no combate ao mosquito transmissor do Zika, que também é vetor da dengue e da chikungunya.  Três milhões de famílias deverão ser visitadas em suas casas, em 350 municípios.

Para isso, a presidenta Dilma Rousseff determinou o deslocamento de seus ministros a vários estados a fim de participar ativamente da mobilização, conversando com prefeitos, governadores e batendo nas portas das casas. Os destinos de alguns membros do primeiro escalão já foram definidos, como os do titular da Saúde, Marcelo Castro, que seguirá para Salvador, e do chefe da Casa Civil, ministro Jaques Wagner, que irá a São Luís.

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, irá para Aracaju; a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, visitará o Recife; o ministro da Comunicação Social, Edinho Silva, participará da ação em Maceió, e Ricardo Berzoini, titular da Secretaria de Governo da Presidência da República, viajará a Manaus.

O ministro da Defesa, Aldo Rebelo, por sua vez, irá a São Paulo. Ele vai se encontrar com o governador do estado, Geraldo Alckmin, em Campinas. “Estaremos presente nos estados. Acho que a presença dos ministros é um testemunho do compromisso e do esforço do governo federal para a contenção do mosquito e dos males que ele causa”, afirmou Rebelo.

As Forças Armadas deslocaram cerca de 220 mil militares para a ação. Eles vão acompanhar os agentes de saúde no trabalho de conscientização, casa a casa. Foram usados dois critérios para definir as cidades que serão visitadas na campanha; municípios com a presença de unidades militares e os com maior incidência do mosquito Aedes aegypit, conforme dados do Ministério da Saúde.

“A campanha é de mobilização, de convocar a população a fazer parte do esforço de combate ao mosquito e essa mobilização terá que ser feita de casa em casa. Nosso propósito é alcançar pelo menos 3 milhões de domicílios e distribuir pelo menos 4 milhões de folhetos neste sábado”, acrescentou Aldo Rebelo.

Emergência internacional

No início do mês, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou emergência internacional de saúde pública em virtude do aumento de casos de microcefalia associados à contaminação pelo vírus Zika. A situação é preocupante, segundo a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, por causa  de fatores como a ausência de imunidade entre a população, a falta de vacinas, tratamentos específicos e testes de diagnóstico rápidom além da possibilidade de disseminação global da doença.

Transmitido pelo Aedes aegypiti, o mesmo transmissor da dengue e da chikungunya, o Zika provoca dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. Outros sintomas menos frequentes são inchaço no corpo, dor de garganta, tosse e vômitos. A grande preocupação, no entanto, é a relação entre o Zika e a ocorrência de microcefalia.

 

Fontes:http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2016/02/sabado-13-e-dia-d-contra-o-aedes-aegypti-em-cidades-de-sc.htmlhttp://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-02/pais-tera-neste-sabado-dia-nacional-de-mobilizacao-para-combate-ao-aedes
http://www.dengue.org.br/dengue_prevenir.html

 

 

leia mais +

Canon cresceu na área da impressão em 2015 e prevê maior aposta no segmento empresarial

A Canon é uma empresa numa posição especial pois dois dos seus segmentos mais fortes - fotografia e impressão - têm sofrido quebras contínuas no mercado.


Se do lado da fotografia a tecnológica tem feito o possível para adaptar-se às exigências modernas, do lado da impressão existe uma maior margem de manobra para responder à quebra.

O gestor de produto Rui Machado explicou em conversa com o TeK que o ano de 2015 correu bem à subsidiária portuguesa, registando um crescimento relativamente ao ano anterior. “Tivemos um reforço na nossa gama de produtos, com o lançamento de uma nova série de impressoras mais direcionadas para o mercado empresarial. Mas falando também do mercado de consumo, correu muito bem - crescemos em termos de vendas em relação a 2014 e para nós foi um bom ano”.

“Apesar de o mercado estar a decair, o plano decorreu tão bem que ganhamos mercado em termos de quota”, acrescentou o executivo, sem adiantar no entanto números concretos.

Para 2016 a Canon Portugal promete a renovação do portfólio de produtos da área da impressão, mais numa perspetiva de acrescentar valor e novas funcionalidades, em vez de assistirmos a uma evolução significativa dos equipamentos. Mas também fica prometido um maior foco no mercado empresarial.

“A área empresarial está a crescer no segmento de jato de tinta. Existe a tendência de muitas empresas estarem a substituir as impressoras laser pelas jato de tinta, por serem mais competitivas em termos de custo de impressão por página”, explicou Rui Machado.

Quanto à área de consumo, o executivo da Canon Portugal adiantou também aquela que acredita ser uma tendência para os próximos tempos. Mesmo vendendo menos impressoras, os consumidores que compram 'passaram' para o segmento de gama médio e médio-alto pois preocupam-se cada vez mais com a qualidade de impressão.

“As pessoas imprimem cada vez menos. Mas por outro lado existe um conjunto de clientes que usam câmara fotográfica - hoje em dia todos usam uma câmara fotográfica -  e têm tirado fotografias como nunca. Muitos se calhar não imprimem pois desconhecem ou não têm noção a facilidade de usar uma câmara fotográfica com uma impressora”, sentenciou o gestor de produto.

http://tek.sapo.pt/noticias/

leia mais +

Mercado de celulose se mantém aquecido diante da crise

Mais de R$ 50 bilhões devem ser investidos até 2020 em celulose no país até 2020 segundo a Associação Nacinal de Reflorestamento.


Apesar da crise econômica, o crescimento deve se manter mesmo em tempos de crise já que o Brasil exporta mais de 90% da produção de celulose e se beneficia da alta do dólar.

No ano passado, os embarques cresceram 8,8% e atingiram 10,6 milhões de toneladas e de janeiro a junho o volume de exportações aumentou 5,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

 

Essa valorização do câmbio nos permite recompor a receita que antes estava prejudicada ou por um câmbio muito baixo ou em determinada fase, recentemente, era uma câmbio -melhorado mas uma inflação crescente, quando a inflação disparou ai você anula o efeito câmbio imediatamente, esse é um ano de recompor receitas– disse Elisabeth Carvalhaes, presidente-executiva da Ibá.

Ela também afirmou que o Brasil ocupa os lugares deixados por outros países, já que tem árvores mais produtivas que geram menos custos na hora da fabricação de celulose.

–Quando você tem uma árvore qualificada, fruto de investimento tecnológico, cada vez mais madeira, não fazendo a expansão florestal, porque cada vez você aumenta a produtividade–ressaltou.

O último levantamento mostra que o Brasil tem 7,7 milhões de hectares de florestas plantadas, quase 70 milhões de metros cúbicos de madeira in natura vão para as indústrias de papel e celulose, o que representa 37% da produção total.
A maioria das empresas do ramo está no Sul e Sudeste mas os olhos do setor estão voltados para o Mato Grosso do Sul, que tem dado incentivos fiscais para implantação e ampliação de indústrias de celulose. No município de Três Lagoas, vão ser construídas duas novas fábricas. Em breve o estado deverá fornecer 80% da celulose brasileira destinada ao mercado externo. A Eldorado Celulose iniciou as obras da segunda linha de fabricação.

–Vai ser o maior complexo de produção de celulose do mundo. Então isso mostra a importância desse investimento, nós vamos investir R$ 8 bilhões só na parte industrial. Se nós colocarmos a parte de floresta, mais logística, compra de locomotivas, de vagões, deve chegar em torno de R$ 10 bilhões no projeto total. Nós estamos prevendo a criação de 20 mil empregos diretos e indiretos, e isso vai trazer benefícios importantes para o município de Três Lagoas, para o Mato Grosso do Sul.

O mercado descarta a possibilidade de oferta exagerada, o que poderia causar queda no preço da celulose. Apesar da diminuição do uso de papéis para impressão, a demanda por embalagens e papéis sanitários continua firme. Além disso, a Indústria Brasileira de Árvores acredita que os investimentos no setor vão aumentar inclusive para o desenvolvimento de novo produtos, como o etanol celulósico, por exemplo.

Fonte: canalrural.com.br/noticias

leia mais +

Programa Amigo da Floresta

O Programa Amigo da Floresta promove o plantio de árvores nativas da Mata Atlântica. Todos, pessoas e instituições, podem participar do programa e, consequentemente, ajudar a recompor a degradada floresta e estimular o respeito ao meio ambiente.

Para participar do Amigo da Floresta, basta financiar uma quantidade livre de árvores. Cada árvore custa R$ 20. Você pode acompanhar o crescimento e o desenvolvimento das árvores neste próprio site da Iniciativa Verde, por meio de um número de registro fornecido pela instituição. Clique aqui para ver os restauros em andamento ou já realizados.

Se você representa uma empresa, entre em contato com a Iniciativa Verde que dispõe de projetos especiais de recuperação. Para pessoas físicas participarem, clique aqui e plante as suas árvores!

Por que plantar árvores?

  • Elas recuperam a Mata Atlântica, um dos biomas mais ameaçados do mundo;
  • Elas preservam os recursos naturais como água e fornecem alimento e abrigo aos animais;
  • Elas geram renda para as comunidades rurais, próximas ao local do plantio, responsáveis por ele e pela manutenção dele sob coordenação dos técnicos da Iniciativa Verde;
  • Além disso, uma parte dos recursos é destinada a programas de educação ambiental em área rural como projeto Amigos do Ribeirão Feijão, localizado em São Carlos (SP).

Fonte: http://www.iniciativaverde.org.br/programas-e-projetos-amigo-da-floresta.php

Fornecedores